Atmosfera dentro da Catedral Metropolitana de Campinas foi de muita emoção: veneração à santa mais popular

Leandro Torres/AAN

Atmosfera dentro da Catedral Metropolitana de Campinas foi de muita emoção: veneração à santa mais popular

Venerada na Igreja Católica, Nossa Senhora Aparecida, consagrada como a padroeira do Brasil em 1931, foi homenageada em diversas cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC), ontem. Como principal cerimônia eucarística, a Arquidiocese de Campinas celebrou uma missa solene, em frente à Catedral Metropolitana de Campinas, presidida por Dom Gilberto Pereira Lopes, arcebispo emérito. Em uma atmosfera de paz e devoção à mãe de Jesus, os fiéis recepcionaram a imagem da santa cantando “Com grande alegria”.

Em seu trecho final, o cântico de louvor diz: “Com toda a Igreja aqui presente, eu me alegro no Senhor! Louvor a Deus, Trindade Santa! Eu me alegro no Senhor!”. Durante a missa, d. Gilberto pediu a Deus que perdoe os pecados de todos e os conduza a vida eterna no paraíso.

Félix Walter Gerner Júnior era um dos ocupantes da primeira fila. Sempre atento, o engenheiro civil, de 60 anos, estava acompanhado pela esposa, cunhada e sogra. Morador do Jardim Proença, ele comentou ser frequentador assíduo das missas dominicais e ressaltou que não perde as celebrações específicas da Igreja. Em sua concepção, estar presente nesses momentos é uma obrigação do católico.

Para Gerner Júnior, entregar o seu louvor ontem, foi uma renovação da fé, que serve tanto para aumentar a sua espiritualidade, quanto para ampliar as forças requeridas nas batalhas diárias.

O evento terminou por volta das 17h, quando todos se consagraram à santa. Nesse exato momento, uma procissão deixou a frente da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no Jardim Proença, para reverenciar a mãe da Igreja Católica pelas ruas do bairro. Os romeiros passaram respectivamente pela Av. Dr. Arlindo Joaquim de Lemos, Rua Alaíde de Nascimento de Lemos, Avenida Guarani, Rua Joaquim Roberto de Azevedo, antes de retornar para a paróquia. Seis agentes de mobilidade urbana da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) atuaram no cortejo, dispostos em duas viaturas e quatro motos. O efetivo foi planejado para atender uma demanda prevista de 300 pessoas.

Súplica do arcebispo

Em convite publicado na última segunda, sobre a Solenidade de Nossa Senhora Aparecida, o monsenhor José Eduardo Meschiatti, administrador diocesano da Arquidiocese de Campinas, relembrou que a região vive a expectativa da nomeação de um novo arcebispo. Por isso, segundo ele, as celebrações de ontem, também tinham caráter de súplica. Meschiatti escreveu que os pedidos seriam elevados a Deus pela intercessão materna de Maria, para que seja enviado um pastor que conduza a comunidade católica com docilidade e sabedoria.

A Arquidiocese de Campinas está sem um arcebispo desde a última semana de junho. Dom Airton José dos Santos, que estava no cargo desde 2012, foi transferido por determinação do papa para Mariana, sede da mais antiga diocese de Minas Gerais. Além de Campinas, ela também abrange as cidades de Elias Fausto, Hortolândia, Indaiatuba, Monte Mor, Paulínia, Sumaré, Valinhos e Vinhedo. 

Escrito por:

Daniel de Camargo

Fonte: Correio RAC

Artigos relacionados
Carregar mais por redação
Carregar mais em Notícias
Comentários estão fechados.

Leia também

Recém-aposentado, Falcão participa de jogo festivo em Indaiatuba

Evento está marcado para esta quarta-feira (19), a partir das 19h30, no Ginásio Municipal …