Entregue para exploração pela iniciativa privada em 2012, terminal em Campinas (SP) está com as finanças desequilibradas e atravessa grave crise

Por Estadão Conteúdo

access_time 29 dez 2018, 09h15

O governo de Jair Bolsonaro vai autorizar, já no próximo mês, estudos para uma nova concessão do aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). O leilão está previsto para o fim do ano que vem. Entregue para exploração pela iniciativa privada em 2012, o terminal está com as finanças desequilibradas e atravessa uma grave crise. Em maio passado, a concessionária Aeroportos Brasil Viracopos (ABV) entrou com pedido de recuperação judicial, com dívidas de 2,9 bilhões de reais.

O consórcio que administra o aeroporto, formado por Infraero, Triunfo e UTC, ainda aposta em uma solução de mercado para suas dificuldades, com a chegada de novos sócios. Um aporte de recursos daria fôlego ao empreendimento. “É o que preferimos, e torcemos para que isso aconteça”, disse o futuro secretário de Aviação Civil, Ronei Glanzmann.

No entanto, Glanzmann não está otimista quanto ao fechamento desse acordo privado. O mais provável, na avaliação da área técnica do atual e do futuro governo, é que o processo de recuperação judicial desemboque na decretação da falência da concessionária no início de 2019. Com isso, o contrato de concessão será encerrado, conforme preveem suas cláusulas. Daí os preparativos para um novo leilão.

Há ainda um terceiro possível caminho para Viracopos: a caducidade do contrato. Existe um processo administrativo em curso na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), aberto em fevereiro, que poderá levar ao encerramento da concessão. Ele foi iniciado porque a concessionária estava em atraso no pagamento de taxas de outorga, devidas ao governo. Esse processo, porém, caminha mais lentamente que o da falência.

“O mundo inteiro está olhando o que faremos com Viracopos, para ver se daremos um jeitinho”, comentou Glanzmann. “Não vamos dar jeitinho, vamos cumprir o contrato.”

Os estudos para a nova concessão serão os primeiros a serem autorizados pelo futuro ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Serão na modalidade Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), no qual os interessados fazem os estudos e o governo seleciona o melhor para utilizar. O custo é depois ressarcido pelo futuro concessionário.

A ideia é que a nova concessão seja totalmente blindada da primeira. Não haverá, em nenhum caso, pagamentos da nova concessionária para a velha ou vice-versa. Todas essas transações envolvendo indenizações por investimentos feitos, pagamentos de dívidas, encontro de contas e outros itens serão feitos por meio do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac), administrado pelo governo.

Viracopos foi concedido na mesma rodada em que foram leiloados os aeroportos de Guarulhos (SP) e Brasília. Modelado num período de crescimento econômico, o negócio partiu de premissas otimistas de aumento da demanda que não se concretizaram. A decretação da falência deverá impor prejuízo à Infraero, que detém 49% da concessão. Será também um problema para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que é o maior credor do negócio.

Consultada, a ABV informou que não se manifestará sobre o assunto por ora.

Belo Horizonte

O futuro governo espera também resolver, em 2019, o problema de Confins. O terminal foi leiloado em 2013 e seria, supostamente, o único da capital mineira a operar voos comerciais para outras capitais. Mas, neste ano, o governo federal autorizou a retomada das frequências no aeroporto da Pampulha, que vinha operando apenas voos regionais. Assim, Confins encara a perspectiva de disputar passageiros com um terminal mais central.

Na visão do governo federal, não há demanda em Belo Horizonte para dois aeroportos comerciais, informou Glanzmann. Mas a solução do conflito passa por uma discussão sobre a estratégia de desenvolvimento da região metropolitana.

Receba as “Notícias De Indaiatuba’ no Seu WhatsApp Os leitores que solicitarem o serviço gratuito irão receber, direto nos seus aplicativos, as principais notícias do dia. Estar sempre conectado aos aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp, não significa estar desinformado. Com o Notícias de Indaiatuba, você pode receber diariamente as principais notícias do dia no seu celular. Para participar, basta adicionar nos seus contatos o número (19) 98122-4163 e enviar uma mensagem pelo WhatsApp, enviando a palavra “Notícias de Indaiatuba” (quem já é adepto do serviço continuará recebendo as notícias pelo número divulgado anteriormente). O esquema de envio será via lista de transmissão. Isso significa que os leitores que optarem por receber o conteúdo só serão notificados pelo Notícias de Indaiatuba, que administra o grupo.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Região
Comentários estão fechados.

Leia também

Tarifa de ônibus tem primeiro reajuste depois de ficar três anos congelada

[unable to retrieve full-text content]Receba as “Notícias De Indaiatuba’ no Seu WhatsApp O…