FLSO: Tanto a Receita Federal, que fez o confisco, quanto a Polícia Federal, que investiga o caso, declararam que não houve nenhuma manifestação oficial sobre o episódio até o momento.

Entenda o caso 

Não há nenhum indício que confirme alegações que circulam nas redes sociais de que a fortuna confiscada da comitiva da Guiné Equatorial no aeroporto de Viracopos, no dia 16 de setembro, era destinada à campanha do candidato à presidência Fernando Haddad (PT) ou a Adélio Bispo de Oliveira, o homem acusado de ser o autor do atentado contra Jair Bolsonaro no dia 6 de setembro.

O perfil no Facebook de um usuário que se apresenta como sendo Paulo Cesar Brasil, por exemplo, afirma que “criminosos internacionais vieram deixar dinheiro para campanha de Haddad”. Outro artigo, publicado na manhã de segunda-feira, 17 de setembro, pelo site Jornal da Cidade Online, diz que “Dinheiro da Guiné Equatorial pode ter sido enviado para pagar os advogados de Adélio”.

Até o momento, não há indícios que confirmem as alegações de que o dinheiro e os relógios de luxo estariam destinados à campanha presidencial de Fernando Haddad (PT) ou para custear a defesa legal de Adélio Bispo de Oliveira. Contatados pela AFP, membro do Comprova, tanto a Receita Federal, que confiscou o material de valor trazido pela comitiva guinéu-equatoriana, quanto a Polícia Federal, que investiga o caso, disseram que não houve ainda nenhuma manifestação oficial sobre o episódio até o momento.

O ministério das Relações Exteriores declarou à AFP que “mantém comunicação permanente com a Polícia Federal e o Serviço de Aduanas para seguir o caso e decidir sobre quais medidas tomar”, sem dar mais detalhes.

A Embaixada da Guiné Equatorial no Brasil ainda não respondeu à solicitação de contato.

As publicações disseminando informações sem evidência sobre o destino da riqueza apreendida em Viracopos identificadas pelo Comprova somam cerca de 100 mil compartilhamentos no Facebook desde que começaram a circular no dia 16 de setembro até a publicação deste post, segundo medições feitas com a ferramenta Crowd Tangle.

Esta verificação foi feita pela redação da AFP.

Receba as “Notícias De Indaiatuba’ no Seu WhatsApp Os leitores que solicitarem o serviço gratuito irão receber, direto nos seus aplicativos, as principais notícias do dia. Estar sempre conectado aos aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp, não significa estar desinformado. Com o Notícias de Indaiatuba, você pode receber diariamente as principais notícias do dia no seu celular. Para participar, basta adicionar nos seus contatos o número (19) 98122-4163 e enviar uma mensagem pelo WhatsApp, enviando a palavra “Notícias de Indaiatuba” (quem já é adepto do serviço continuará recebendo as notícias pelo número divulgado anteriormente). O esquema de envio será via lista de transmissão. Isso significa que os leitores que optarem por receber o conteúdo só serão notificados pelo Notícias de Indaiatuba, que administra o grupo.

Artigos relacionados
Carregar mais por redação
Carregar mais em Região
Comentários estão fechados.

Leia também

Viracopos inicia Operação Fim de Ano com expectativa de 834 mil passageiros

O Aeroporto Internacional de Viracopos inicia hoje (14/12) a Operação Fim de Ano/Feliz 201…