O Serviço Autônomo de Água e Esgotos (SAAE) e a Construtora Elevação, responsável pela obra de adequação e ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto Mário Araldo Candello (ETE MAC), localizada no Distrito Industrial Vitória Martini, mantem o ritmo acelerado e já vem instalando muitos dos novos equipamentos previstos em projeto, que contribuirão para a excelência no tratamento.

A obra está no mesmo patamar de grandes empresas do país, como a Sabesp e Sanepar referências nacionais quando o assunto é saneamento básico, a ampliação da ETE MAC é uma das maiores obras já realizadas no município.

O prédio que receberá mais 1 gerador e mais 4 sopradores já está bem adiantado, ele trabalhará em conjunto com o outro, que está pronto, onde foram instalados 1 novo gerador e 6 sopradores, juntos vão atender as 2 lagoas que estão sendo adequada, a nova lagoa de tratamento e já estão dimensionados para uma ampliação futura. Ainda falando sobre a nova lagoa de tratamento, foram feitos os sulcos necessários para que ela receba as geomembranas, utilizadas para a impermeabilização da lagoa, preservando desta forma o meio ambiente evitando contaminação do solo, lençóis freáticos e afluentes próximos.

Foram instalados também os raspadores, na caixa de areia que faz parte do sistema de gradeamento fino, responsáveis por separar o material sólido que passou pelo primeiro processo de gradeamento, que se apresenta como uma areia fina e as comportas que controlam o fluxo nas diversas fases do tratamento. Além de 3 das 4 elevatórias previstas já estão prontas e recebendo as bombas.

Outros equipamentos já foram devidamente instalados alguns já em funcionamento como novos sopradores para as lagoas de tratamento e outros aguardando o andamento das obras como novas centrifugas para a separação e secagem do lodo residual e os novos geradores que garantem o pleno funcionamento da estação em caso de falta de energia.

“Ao final dessa obra Indaiatuba irá tratar 100% do esgoto, colaborando ainda mais com a despoluição do rio Jundiaí e com a qualidade de vida da população”, comenta o engenheiro Sandro Coral.

ETE MÁRIO ARALDO CANDELLO

A estação utiliza um dos mais avançados métodos de tratamento de esgoto do mundo: o biológico, pelo processo de lodos ativados por aeração prolongada com ar difuso, cuja finalidade é introduzir ar atmosférico na massa líquida. A eficiência mínima será de 95% na remoção de DBO e de 80% na remoção de nutrientes (NTK).

A ampliação também contempla o modelo de tratamento terciário através de desinfecção do efluente por hipoclorito de sódio e utilização de membranas ultra filtrantes no processo de produção de água de reuso. O resultado do tratamento será um produto que poderá ser utilizada por empresas que não usam água tratada em suas linhas de produção, para lavagem de ruas e rega de jardins.

Artigos relacionados
Carregar mais por redação
Carregar mais em Saúde & Bem Estar
Comentários estão fechados.

Leia também

Unidades de Saúde de Indaiatuba realizam ações de …

Para o Brasil, estimam-se 68.220 casos novos de câncer de próstata para cada ano do biênio…