A Polícia Militar de Meio Ambiente da cidade de Unaí, em Minas Gerais, resgatou um filhote de macaco, conhecido como bugio-preto ou guariba, agarrado ao corpo da mãe, que morreu atropelada. Os policiais levaram o filhote, uma fêmea, até uma clínica particular da cidade, onde o animal recebeu os primeiros cuidados.

Os veterinários alimentaram a primata com leite, e não foi necessário medicá-la. Depois do atendimento, ela foi encaminhada para o Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres de Patos de Minas.

LEIA TAMBÉM

“Chegou com algumas escoriações na cabeça, mas bem superficial e não apresentava nenhum problema mais grave. Clinicamente estava estável, graças a Deus não se feriu e não teve o mesmo destino da mãe”, explicou a veterinária da clínica especializada, Juliana Mori, ao G1.

Veterinária Juliana Mori com o filhotinho resgatado

Veterinária Juliana Mori com o filhotinho resgatado (Foto: Divulgação/Clínica Pet Stop Unaí)

De acordo com especialistas, as fêmeas desta espécie dão cria a um filhote por vez, em uma gestação que dura cerca de seis meses. Mori explicou que a fêmea resgatada tem aproximadamente dois meses de vida. A expectativa de vida do bugio-preto é de 20 anos, no entanto, a espécie tem perdido seu habitat por causa da construção de estradas e avanço da pecuária.

Eles estão presentes em diversos estados do Brasil, como Pará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Piauí e Paraná.

Leia também:

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Brasil
Comentários estão fechados.

Leia também

‘Já estamos planejando uma intervenção na Via Bahia’, diz ministro

Aviso de Privacidade Sua privacidade é de grande importância para a equipe do Bahia.ba! No…