Pesquisadores da Universidade de Helsinque e do Centro de Pesquisa Folkhälsan, na Finlândia, já conseguem analisar o hemograma de um cachorro hiperativo e determinar se ele têm ou não TDAH. Os resultados do estudo foram publicados na revista Behavioral and Brain Functions.

A equipe de pesquisadores, liderada pelo professor Hannes Lohi, observou pastores alemães e os fosfolipídios presentes no sangue dos animais. Logo, eles verificaram que os níveis de triptofano de um cachorro não hiperativo eram bem diferentes de um cachorro hiperativo. No geral, foi determinado que existe uma ligação direta entre hiperatividade e diminuição dos níveis de fosfolipídios no sangue.

LEIA TAMBÉM

As causas

Hiperativo, excitado demais ou pulando para cima e para baixo. Os cães agitados podem ser bastante fofos e engraçados de se olhar. Mas, um cachorro hiperativo pode realmente deixar os tutores exaustos. Por isso, alguns cuidados básicos com a alimentação e atividades com brinquedos estimulantes podem ajudar.

Geralmente os cães hiperativos apresentam problemas de comportamento, questões nutricionais e níveis de exercício insuficiente. Em geral, não há necessidade de se preocupar. Um cão enérgico é completamente normal. A maioria dos cães tem muita energia para gastar e, portanto, precisa de atividades diárias. Se o seu cão não para quieto, pode ser apenas um sinal de felicidade, emoção ou talvez tédio e falta de estímulo.

Leia a matéria completa no Portal do Dog.

Fonte: Metrópoles

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Entretenimento
Comentários estão fechados.

Leia também

Universitários que participaram de festa em chácara são suspensos por 15 dias

Uma faculdade particular de São José do Rio Preto suspendeu por 15 dias, alunos que partic…