Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista articula ações com estudantes e docentes da área da saúde

A diretora da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista (Unesp), do campus de Botucatu, professora Maria Cristina Pereira Lima, está organizando atividades extensionistas de estudantes e docentes dos últimos anos dos cursos de Medicina e Enfermagem para ajudar na contenção do novo coronavírus.

“As ações extensionistas são voluntárias. Temos muitos alunos que querem fazer um trabalho voluntário e estamos organizando as atividades que eles podem fazer, sempre sob supervisão”, salienta a diretora da Faculdade de Medicina, ressaltando que as estratégias da unidade universitária estão alinhadas com o Hospital das Clínicas de Botucatu, cuja gestão cabe à Secretaria de Estado da Saúde.

Saúde mental

Como Maria Cristina Lima é da área de Psiquiatria, a professora também dá dicas para o cuidado com a saúde mental neste momento de isolamento social. “Estamos estruturando ações para os alunos dos cursos de graduação de Enfermagem e de Medicina, organizando ações a distância, online, com eles”, explica. “É importante dizer que essas atividades não são ensino em Educação a Distância, mas representam algumas atividades para fazer com que os alunos não fiquem distantes da gente”, completa.

Docentes e estudantes da Faculdade de Medicina estão, de forma voluntária, gravando mensagens para a comunidade universitária, como fez a médica psiquiatra e professora da unidade, Albina Rodrigues Torres, que reforçou a importância de práticas que estimulem o autocuidado, a compaixão e a empatia no enfrentamento à pandemia. “Um trauma coletivo se enfrenta com ações coletivas”, diz Albina Rodrigues Torres.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias
Comentários estão fechados.

Leia também

Homem de Itu morre em acidente em Indaiatuba

Um casal morreu em um acidente em Indaiatuba, na noite de sábado (30). Eles estavam em uma…