Companhias Vitu, Avante e Bonavita afirmam fazer ajustes para continuar a prestação de serviços

ADAMO BAZANI

LEIA TAMBÉM

As empresas de ônibus Viação Avante e Viação Itu – Vitu, que atendem o transporte municipal de Itu, no interior de São Paulo, e a VB Transportes, da mesma garagem, demitiram 61 funcionários nesta semana.

Os cortes ocorreram por causa do agravamento da crise financeira gerada pelo avanço da Covid-19, doença ocasionada pelo novo coronavírus, que teve origem na China, atingiu a Europa e logo se espalhou pelo restante do mundo.

Segundo o diretor de Comunicação do Grupo Belarmino, Paulo Barddal, ao Diário do Transporte, houve queda na demanda de passageiros e a redução da frota não foi proporcional. As empresas também pedem socorro financeiro da prefeitura para continuarem operando.

“Mantivemos o quadro de pessoal por quase dois meses, mas não houve auxílio e a receita caiu em cerca de 80%. Agora estamos tentando fazer ajustes para sobreviver, principalmente em Itu, onde no início da crise foi solicitada uma redução de frota, porém não fomos atendidos, o que agravou o quadro. Nossa queda de demanda é de 80% atualmente em Itu e mantemos cerca de 50% da frota em operação. Ou seja, um custo mais alto sem receita e sem auxílio, ao contrário do que ocorreu em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Indaiatuba, por exemplo” – disse o executivo.

O Diário do Transporte entrou em contato com a prefeitura de Itu por meio da assessoria de imprensa ainda da manhã desta quinta-feira, 07 de maio de 2020, e aguarda retorno.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Fonte: Diário do Transporte

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Brasil
Comentários estão fechados.

Leia também

Estudantes brasileiros transformam capacete em sensor para pessoas cegas

Estudantes da Escola Júlia Alenquer Fontenele, no Ceará, transformaram um capacete comum, …