Companhias Vitu, Avante e Bonavita afirmam fazer ajustes para continuar a prestação de serviços

ADAMO BAZANI

As empresas de ônibus Viação Avante e Viação Itu – Vitu, que atendem o transporte municipal de Itu, no interior de São Paulo, e a VB Transportes, da mesma garagem, demitiram 61 funcionários nesta semana.

Os cortes ocorreram por causa do agravamento da crise financeira gerada pelo avanço da Covid-19, doença ocasionada pelo novo coronavírus, que teve origem na China, atingiu a Europa e logo se espalhou pelo restante do mundo.

Segundo o diretor de Comunicação do Grupo Belarmino, Paulo Barddal, ao Diário do Transporte, houve queda na demanda de passageiros e a redução da frota não foi proporcional. As empresas também pedem socorro financeiro da prefeitura para continuarem operando.

“Mantivemos o quadro de pessoal por quase dois meses, mas não houve auxílio e a receita caiu em cerca de 80%. Agora estamos tentando fazer ajustes para sobreviver, principalmente em Itu, onde no início da crise foi solicitada uma redução de frota, porém não fomos atendidos, o que agravou o quadro. Nossa queda de demanda é de 80% atualmente em Itu e mantemos cerca de 50% da frota em operação. Ou seja, um custo mais alto sem receita e sem auxílio, ao contrário do que ocorreu em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Indaiatuba, por exemplo” – disse o executivo.

O Diário do Transporte entrou em contato com a prefeitura de Itu por meio da assessoria de imprensa ainda da manhã desta quinta-feira, 07 de maio de 2020, e aguarda retorno.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Fonte: Diário do Transporte

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Brasil
Comentários estão fechados.

Leia também

Brasileiros desenvolvem teste rápido que antecipa risco de complicações para Covid-19

Um artigo publicado por pesquisadores brasileiros na plataforma científica MedRxiv informa…