O Governo de São Paulo envia, nesta segunda-feira (15), mais 140 respiradores para hospitais em diversas regiões do Estado. Os novos equipamentos permitem a ampliação de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) para garantir atendimento a pacientes contaminados pelo coronavírus que estão em estado grave.

Prefeituras da região de Araraquara receberão 21 ventiladores pulmonares para fortalecimento da rede hospitalar. Serão 10 para Araraquara, 6 para São Carlos, 2 para Américo Brasiliense e 3 para Taquaritinga.

Serão encaminhados 10 respiradores para o Hospital de Base de São José do Rio Preto e 5 para o Hospital Padre Albino, em Catanduva, totalizando 15 para a região. Marília receberá 22 equipamentos, 12 para o Hospital das Clínicas e 10 para o Hospital Universitário.

Estão a caminho também 27 respiradores para a região de São João da Boa Vista. Serão 5 para a Santa Casa de Misericórdia Dona Carolina, 2 para a Prefeitura de Vargem Grande do Sul, 10 para o Hospital São Vicente e 10 para a Santa Casa de Mococa.

A região de Campinas receberá o reforço de 24 equipamentos, sendo 5 para a Santa Casa de Bragança Paulista, 4 para a Fundação Beneficente de Pedreira, 10 para a Prefeitura de Paulínia e 5 para o Hospital Augusto de Oliveira Camargo, em Indaiatuba.

Na região de Ribeirão Preto, serão destinados 4 ventiladores pulmonares para o Hospital Santa Lydia, 1 para a Prefeitura de Sertãozinho e 3 para a Prefeitura de Monte Alto, totalizando 8 ventiladores pulmonares. Na região de Taubaté, a Prefeitura de Caçapava receberá 5 equipamentos.

Na Grande São Paulo, serão enviados 15 respiradores para o Hospital Doutor Osiris Florindo Coelho, em Ferraz de Vasconcelos, e 3 para a Prefeitura de Arujá.

O Governador João Doria anunciou, nesta segunda-feira (15), que o Governo de São Paulo já recebeu, desde o início da pandemia do coronavírus, um total de 2.360 respiradores para ampliar o atendimento às pessoas contaminadas. “Tínhamos, antes da pandemia, 3.500 e agora temos 7.610 leitos de UTI. É um número recorde de unidades de terapia intensiva. Isso faz muita diferença no sistema de proteção preventiva e tratamento para a saúde dos brasileiros de São Paulo”, destacou Doria.

A distribuição é técnica e feita para locais com maior demanda de internações por COVID-19 e estrutura para novos leitos, permitindo ampliação da capacidade de atendimento da rede pública de saúde.

O Governo de São Paulo já dobrou o número de leitos de terapia intensiva abertos desde o início da pandemia, ultrapassando 7 mil vagas para atendimento a pacientes graves. Com a chegada de mais respiradores, a rede segue em franca ampliação.

Fonte: Governo de SP

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias
Comentários estão fechados.

Leia também

Governador e bancada do Maranhão protestam contra fala homofóbica de Bolsonaro

Em viagem ao Maranhão nesta quinta-feira (29), Bolsonaro teve uma fala homofóbica se refer…