Os dois homens são suspeitos de integrar uma milícia em Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio. Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Os dois homens são suspeitos de integrar uma milícia em Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio. Foto: Polícia Civil/ Divulgação

A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí prendeu em flagrante nesta sexta-feira(12), Lucas Monteiro de Mendonça e Igor de Oliveira da Fonseca, integrantes de milícia que age com extrema crueldade na região e é acusada de mais de 50 homicídios. Os dois foram presos acusados pelos crimes de extorsão e porte ilegal de arma de fogo.

A milícia está sendo desarticulada desde a Operação Salvator, realizada no último dia 4 de julho. Com esses dois, já são 45 presos até o momento. Um cemitério clandestino onde as vítimas da quadrilha eram enterradas também foi descoberto pela polícia.

De acordo com a delegacia, Lucas tem dois mandados de prisão, sendo um por tortura e outro por organização criminosa. Já Igor respondia pelo crime de organização criminosa. Eles foram encaminhados ao sistema prisional do Estado, já que estavam com a prisão preventiva decretada pela Justiça.

Organização criminosa

A organização criminosa é comandada por Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica, que cumpre pena em um presídio federal, em Mossoró (RN), desde outubro de 2017.

Curicica foi apontado como suspeito de participação nas mortes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em 14 de março do ano passado. Apontado como responsável por vários casos de homicídio, tortura, extorsão e desaparecimento de 50 pessoas, o grupo comandado por ele chegava a lucrar cerca de R$ 500 mil por mês ameaçando moradores e comerciantes de Itaboraí.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Brasil
Comentários estão fechados.

Leia também

Polícia Militar prende suspeito de matar idoso baleado em tentativa de assalto em Indaiatuba

João Vitor Amorim, de 22 anos, foi preso suspeito de atirar e matar idoso em tentativa de …