Ônibus em Indaiatuba. Foto Arquivo

Redução e atrasos em salários estão entre os motivos. Prefeitura propôs subsídios

ADAMO BAZANI

Passageiros que dependem de transporte coletivo em Indaiatuba, no interior de São Paulo, estão sem poder contar com os serviços na manhã desta terça-feira, 14 de abril de 2020.

De acordo com o plantão da empresa Sancetur – Santa Cecília Turismo Ltda, operadora da cidade, sindicalistas impedem a saída dos ônibus.

Os protestos são contra redução e atrasos em salários e benefícios.

A empresa alega dificuldades financeiras por causa da queda de demanda em decorrência das necessárias medidas de restrição de movimento para conter o avanço do novo coronavírus, que teve origem na China.

A Câmara Municipal de Indaiatuba deve votar projeto de lei do prefeito Nilson Gaspar que prevê subsídios de até R$ 529.920, 00 mensais, por até três meses, somando R$ 1,58 milhão (R$ 1.589.760,00) para equilibrar o contrato de prestação de serviços.

Por sessão online, nesta segunda-feira, 13, os vereadores começaram a analisar a urgência do projeto, mas alguns parlamentares pediram mais tempo para analisar.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Fonte: Diário do Transporte

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Brasil
Comentários estão fechados.

Leia também

Jundiaí ultrapassa os 7 mil recuperados por Covid-19

A cada dia os profissionais do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV), referência…