Programa visa para reduzir as emissões de CO2, elevar os índices de pontualidade e aumentar a capacidade de pousos e decolagens por hora

Programa visa para reduzir as emissões de CO2, elevar os índices de pontualidade e aumentar a capacidade de pousos e decolagens por hora

O Aeroporto Internacional de Viracopos inicia a partir desta quinta-feira (13) o Projeto Agile VCP, que tem como objetivo desenvolver uma série de estudos técnicos para reduzir as emissões de CO2, elevar os índices de pontualidade e aumentar a capacidade de pousos e decolagens do aeroporto nos próximos cinco anos.

Já no primeiro ano de trabalho, o objetivo é elevar de 37 para 40 o movimento de aeronaves por hora na pista, assim como reduzir o intervalo entre pousos e decolagens, que resultará na redução das esperas no solo e em voo, elevando os índices de pontualidade e reduzindo o consumo de combustível e, consequentemente, diminuindo as emissões de CO2.

O começo dos trabalhos será marcado pela assinatura do Termo de Referência do Projeto Agile VCP, no Prédio Administrativo de Viracopos, nesta quinta-feira, às 14h. O projeto será realizado por meio de um Grupo de Trabalho formado por representantes da ABV (Concessionária Aeroportos Brasil Viracopos), Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Azul Linhas Aéreas, Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), Iata (International Air Transport Association), Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) e Sac (Secretaria de Aviação Civil – Ministério da Infraestrutura).

De acordo com os coordenadores do Projeto, além ampliar a integração entre as companhias aéreas, as entidades aeronáuticas e a concessionária, os principais ganhos para o Aeroporto de Viracopos serão capacidade expandida para mais pousos e decolagens, maior eficiência operacional, aumento da agilidade e maior pontualidade dos voos. A experiência resultante do projeto Agile VCP poderá ser aplicada em outros aeroportos brasileiros com volume significativo de tráfego aéreo e que operem com uma única pista.

Segundo o Decea, sob a ótica da provisão do serviço de controle de tráfego aéreo, a expectativa é que o projeto Agile VCP proporcione maior agilidade as operações do aeroporto, melhorando a fluidez do tráfego aéreo e impactando positivamente a capacidade de pista e do próprio espaço aéreo.

“O Projeto vai proporcionar maior eficácia nos movimentos de pousos e decolagens de Viracopos. Além do ganho imediato já em 2020, as próximas metas de aumento de movimento serão definidas no decorrer dos trabalhos técnicos. Esta ação é fundamental não só para a região de Campinas, mas para toda a malha aérea nacional”, disse o diretor-presidente da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos, Gustavo Müssnich.

Para a Abear, a implantação do Agile em Viracopos será vital para o futuro crescimento da capacidade de tráfego aéreo na região metropolitana de São Paulo. Já a Iata considera o projeto um exemplo de como a experiência de Decisão Colaborativa (CDM) pode contribuir de forma inequívoca para a otimização das operações aéreas no Brasil.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Região
Comentários estão fechados.

Leia também

Coronavírus: Indaiatuba reduz circulação de ônibus a partir desta quinta-feira; veja mudanças

Indaiatuba (SP) reduz circulação de ônibus a partir desta quinta-feira (2) — Foto: Reprodu…