SÃO PAULO – Mesmo com a expectativa de construção de mais 2.000 leitos de internação de baixa e média complexidades no Estádio do Pacaembu e no Complexo do Anhembi, a Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo visitou hotéis da cidade neste fim de semana para avaliar a possibilidade de internar pacientes com o novo coronavírus em quartos do complexo hoteleiro da cidade.

A ideia veio a partir de sugestão de uma rede de hotéis, que depois se ampliou para outras redes. O principal entrave, segundo as primeiras avaliações, é a presença de carpetes nesses locais, tipo de piso que não pode ser limpo da forma que as instalações de saúde precisam ser para garantir a esterilização.

Entretanto, um dos hotéis já foi requisitado. Todos os 700 quartos do hotel Holiday Inn do Complexo do Anhembi foram cedidos à Prefeitura, segundo o secretário de Saúde, Edson Aparecido. “Eles vão ser usados pelos profissionais que vão trabalhar no hospital de campanha que vai funcionar no Anhembi, caso o médico, o enfermeiro queira ficar hospedado lá”, disse o secretário.

A avaliação da Prefeitura é de que é preciso reforçar a estrutura para que, daqui há duas semanas, quando a crise deve se agravar, haja ainda espaço para ampliar o atendimento caso a demanda por vagas seja ainda maior que os 2.000 leitos extras que serão montados no Anhembi e Pacaembu e os quase 500 leitos novos de UTI.

O prefeito Bruno Covas, que visitou as obras do hospital de campanha do Estádio do Pacaembu na manhã desta segunda-feira, 23, afirmou que cerca de R$ 2 bilhões que a Prefeitura tinha em caixa para obras neste ano devem ser transferidas para o enfrentamento do novo coronavírus.

Além disso, “com o decreto de calamidade pública, não precisaremos cumprir metas fiscais deste ano”, disse o prefeito, ao afirmar que há recursos para a cidade enfrentar a doença.

Os hospitais de campanha devem começar a funcionar na semana que vem.

Procurada para detalhar os efeitos da medida, a rede de hotéis Holiday Inn não se manifestou até as 22h desta segunda-feira, 23.

Veja também:

Coronavírus: o que é uma pandemia e por que o atual surto ainda não é uma
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários

Receba as “Notícias De Indaiatuba’ no Seu WhatsApp Os leitores que solicitarem o serviço gratuito irão receber, direto nos seus aplicativos, as principais notícias do dia. Estar sempre conectado aos aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp, não significa estar desinformado. Com o Notícias de Indaiatuba, você pode receber diariamente as principais notícias do dia no seu celular. Para participar, basta adicionar nos seus contatos o número (19) 98122-4163 e enviar uma mensagem pelo WhatsApp, enviando a palavra “Notícias de Indaiatuba” (quem já é adepto do serviço continuará recebendo as notícias pelo número divulgado anteriormente). O esquema de envio será via lista de transmissão. Isso significa que os leitores que optarem por receber o conteúdo só serão notificados pelo Notícias de Indaiatuba, que administra o grupo.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Região
Comentários estão fechados.

Leia também

Brasil tem 67 novas mortes por coronavírus; total de óbitos é de 553

Ao menos 553 pessoas morreram pelo novo coronavírus no Brasil, de acordo com dados do Mini…