Vivendo há dois anos em Orlando, nos Estados Unidos, o brasileiro de 66 anos, João Marcos Martins foi um dos moradores que receberam a primeira dose da vacina para Covid-19 no país. Nascido em Bauru, no interior de São Paulo, o aposentado conseguiu agendar a vacinação e ser imunizado ainda em 2020.

De acordo com João Marcos, ele e a esposa se mudaram para o país norte-americano para estudar a língua inglesa e ajudar o genro na administração de uma igreja.

LEIA TAMBÉM

João recebeu a notícia de que poderia agendar a aplicação da primeira dose da vacina, já que tem mais de 65 anos. Ele contou que, antes disso, os profissionais da saúde e os idosos de casas de repouso já tinham começado a ser imunizados.

“Eu peguei essa segunda fase que foi aberta a partir de segunda-feira (28), dos idosos. Me cadastrei no site, respondi muitas perguntas que eles fazem, isentando os fabricantes e todo mundo de quaisquer problemas, mas aí já fiz o cadastro e agendei para o dia seguinte”, lembra João Marcos.

O brasileiro recebeu a vacina da Moderna, aprovada nos Estados Unidos no dia 19 de dezembro, com a distribuição no dia seguinte. Mas antes disso, a vacina da farmacêutica Pfizer já tinha sido aprovada em 13 de dezembro e começou a ser aplicada no dia 14, no país.

Sistema de vacinação Drive Thru

No dia 29 de dezembro, João Marcos foi de carro até um dos centros de convenções da cidade e ficou por cerca de quatro horas esperando ser imunizado. Sua esposa, Miriam Silveira, ainda precisa esperar seu aniversário de 65 anos, no dia 19 de janeiro, para pode agendar a vacinação.

“Eu abri a porta do carro, respondi mais algumas perguntas, se estava com febre, se tinha alguma coisa, tudo normal, aí o enfermeiro veio, aplicou a vacina e pediram para ficar no outro estacionamento por pelo menos 15 minutos para ver se tinha reação”, explica o brasileiro.

De acordo com João Marcos, funcionários com placas orientavam as pessoas na entrada e saída do centro de convenção. Além disso, carros da polícia e ambulâncias também estavam no local.

“Já tenho o agendamento para o dia 26 de janeiro para a segunda dose. Não tive nenhuma reação adversa, nada, nada. Estou me sentindo o mesmo João Marcos”, brinca.

Segundo ele, as lojas e restaurantes em Orlando estão funcionando normalmente, assim como os parques de diversão. No entanto, sempre com o uso de máscaras, álcool em gel e limite de pessoas.

Mas, mesmo já tendo sido imunizado, João reforça que não irá parar de seguir as medidas de prevenção, e nem irá visitar a família no Brasil.

“Não vou poder liberar geral não. O pessoal comenta que é 70% de imunização, então eu vou continuar usando máscara normalmente, lavando as mãos, passando álcool em gel sem problema nenhum, isso é só um reforço de segurança”, afirma.

Leia também:

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Saúde & Bem Estar
Comentários estão fechados.

Leia também

‘Já estamos planejando uma intervenção na Via Bahia’, diz ministro

Aviso de Privacidade Sua privacidade é de grande importância para a equipe do Bahia.ba! No…