Publicidade

A morte de Danilo Feliciano de Moraes, filho do pentacampeão do mundo, Cafu, causou perplexidade em muita gente, mas o caso não é incomum. Na quarta-feira (4), o jovem de 30 anos passou mal enquanto jogava bola, foi socorrido, mas faleceu de infarto.

Doenças cardiovasculares, normalmente, são associadas a pessoas mais velhas, mas a verdade é que podem atingir pessoas de qualquer idade. No caso de Danilo, ele já havia sido diagnosticado com problemas cardíacos havia quatro anos.

Publicidade

Em uma triste coincidência, ele passaria por um cateterismo nesta sexta-feira (6), dois dias depois da morte. O site A Tribuna ouviu o cardiologista Carlos Alberto Cyrillo Sellera, da Santa Casa de Santos.

Ele afirmou que é incomum pessoas jovens sofrerem infarto, mas não é raro. O doutor ponderou também que a doença cardiovascular é a que mais mata em todo o mundo. Os números são alarmantes: a cada dois minutos uma pessoa morre com problemas no coração.

Publicidade

Segundo Sellera, antigamente doenças cardiovasculares atingiam pessoas acima de 50 anos. Atualmente, esses problemas costumam se manifestar a partir dos 30. Históricos familiares e fatores de risco são agentes de predisposição à doença.

Publicidade

Mas, não só isso: sedentarismo, tabagismo e problemas como hipertensão (a famosa pressão alta) e obesidade podem contribuir para os problemas no coração se manifestarem. Outro ponto de atenção é que quanto mais nova a pessoa é, mais fatal costuma ser o infarto.

Para evitar problemas, o ideal, segundo Serella, é se cuidar. Exames períodicos ajudam a identificar qualquer problema.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Saúde & Bem Estar
Comentários estão fechados.

Leia também

Prefeitura e Mann + Hummel realizam 63º Domingo Ecológico no domingo (24)

Notícias Prefeitura e Mann + Hummel realizam 63º Domingo Ecológico no domingo (24) Publica…