Cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, constataram que o uso da máscara de proteção durante a pandemia do Covid-19 pode gerar resposta imunológica no organismo. Além disso, o uso do item pode reduzir a gravidade da doença e garantir que a maioria dos infectados sejam assintomáticos. O estudo foi publicado na revista The New England Journal of Medicine.

Depois do estudo ser confirmado, será possível usar as máscaras como um tipo de “variolação”. Esse termo é um tipo de imunização existente há muito tempo, que consiste na introdução de secreções de pacientes com varíola em pessoas não infectadas. Ou seja, utilizar a máscara tende a diminuir a disseminação do vírus enquanto esperamos o desenvolvimento de uma vacina.

LEIA TAMBÉM

No caso do coronavírus, as máscaras servem como barreira mas não são 100% eficazes, já que algumas partículas podem ultrapassar o tecido de proteção. Porém, a quantidade é muito menor em comparação a não usar a máscara, e portanto, se infectada, a pessoa receberá uma carga viral também menor da doença. Sendo assim, quem se contaminar terá quadros leves do Covid-19, graças ao uso do item de prevenção.

Ao receber essas gotículas, em baixa quantidade, os pacientes poderiam gerar uma resposta imunológica contra o Covid-19, ou deixas os infectados assintomáticos. O estudo ainda diz que 40% da população estadunidense pode ser assintomática e em países onde a máscara é usada por todos, o número pode aumentar para 80%, ou seja, a maioria das pessoas infectadas têm quadros leves do vírus.

Leia também:

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Destaque
Comentários estão fechados.

Leia também

Jundiaí passa o domingo (20) sem registro de mortes por Covid-19

Neste sábado (19), Jundiaí contabilizou mais duas mortes de residentes na cidade causados …