Diversos países no mundo já começaram a vacinar sua população contra a Covid-19, mas a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que o mundo não alcançará a imunidade coletiva em 2021.

De acordo com a cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, isso se deve pelo processo de aplicação de vacinas que “leva tempo”. “Leva tempo para dimensionar a produção de doses — não só em milhões, mas aqui estamos falando de bilhões”, disse ela, que pediu que as pessoas tivessem “um pouco de paciência”.

LEIA TAMBÉM

Ainda assim, Swaminathan destacou que  “as vacinas vão chegar” e que “vão para todos os países”. No entanto, lembrou que até lá, “há medidas que funcionam”. Assim, ela pediu para que as pessoas continuem seguindo as medidas de prevenção, como distanciamento social, higienização das mãos e uso de máscaras de proteção, “pelo menos durante o resto deste ano”.

Para que o conceito de imunidade de rebanho surta efeito, é estimado que pelo menos 60% da população mundial seja imunizada. Mas esse índice pode ser ainda maior, com alguns especialistas falando em um patamar de 80%.

Até o momento, o mundo está longe deste número. Até esta segunda-feira (11), 28 milhões de pessoas receberam a vacina. Isso representa 0,4% da população mundial (7 bilhões de pessoas).

A imunidade de grupo acontece quando uma parcela grande o suficiente da população desenvolver uma defesa imunológica contra o vírus. Assim, a doença não conseguiria se espalhar, já que a maioria das pessoas estaria imune.

Leia também:

Com informações do G1.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Saúde & Bem Estar
Comentários estão fechados.

Leia também

Coca-Cola FEMSA tem vagas de empregos temporários em Jundiaí

A multinacional alemã Henkel, considerada uma das empresas mais amadas para se trabalhar n…