A Pfizer Inc anunciou nesta sexta-feira (20) que pediu a agências reguladoras dos Estados Unidos uma autorização de uso de emergência para sua vacina contra Covid-19 no país.

A solicitação ao órgão regulador norte-americano, a Food and Drug Administration (FDA, na sigla em inglês), veio poucos dias depois de a Pfizer e sua parceira alemã BioNTech anunciarem resultados de testes finais, da chamada fase 3, que mostraram que a vacina é 95% eficiente na prevenção da Covid-19 sem grandes problemas de segurança.

LEIA TAMBÉM

As ações da Pfizer subiram 2% e as da BioNTech 5% após a notícia de que a vacina pode estar disponível em breve, o que criou a esperança de um fim da pandemia que já matou mais de 250 mil vidas nos EUA e mais de 1,3 milhão em todo o mundo.

A vacina da Pfizer também está sendo avaliada há semanas por União Europeia, Austrália, Canadá, Japão e Reino Unido.

As empresas acreditam que a FDA concederá a autorização em meados de dezembro, o que pode possibilitar que as doses sejam enviadas quase de imediato. A Pfizer disse crer que terá 50 milhões de doses da vacina prontas neste ano, o suficiente para proteger 25 milhões de pessoas.

Um comitê de aconselhamento da FDA cogita se reunir entre 8 e 10 de dezembro para debater a vacina, disse uma fonte à Reuters, ressaltando que as datas ainda podem mudar.

Os dados do teste final revelaram que a vacina proporcionou um nível de proteção semelhante em idades e etnicidades diferentes – um sinal promissor, dado que a doença afeta desproporcionalmente idosos e minorias.

Com informações do G1.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Saúde & Bem Estar
Comentários estão fechados.

Leia também

Expectativa de vida dos brasileiros sobe para 76,6 anos, diz IBGE

Os brasileiros estão vivendo mais. Em média, são 76,6 anos de acordo com levantamento das …