Dezenas de presos fugiram da Penitenciária de Porto Feliz no começo desta noite. Fala-se em 300 detentos foragidos mas os números exatos ainda não foram divulgados.

Outras cidades também registraram rebelião e fuga: Mongaguá (Baixada Santista) (imagem), Taubaté (Vale do Paraíba), Tremembé, Porto Feliz e Mirandópolis.

O motivo da revolta teria sido a decisão do governo de São Paulo de vetar a saída dos presos no semiaberto como medida para conter o avanço do coronavírus.

“Muitos já estavam preparados para sair. Aí ficaram revoltados com a notícia”, afirmou Fabio Jabá, presidente do Sifuspesp, o sindicato dos funcionários do sistema prisional de São Paulo, para o site da revista Veja.

Segundo informações, outras penitenciárias estariam com início de rebelião e os policiais de folga foram todos chamados ao trabalho.

A Secretaria da Administração Penitenciária divulgou uma nota em que diz que “estão ocorrendo atos de insubordinação nos Centros de Progressão Penitenciária de Mongaguá, Tremembé e Porto Feliz, além da ala de semiaberto da Penitenciária II de Mirandópolis, devido à suspensão da saída temporária, que ocorreria amanhã. Tanto o Grupo de Intervenção Rápida (GIR) quanto a Polícia Militar foram acionados e estão cuidando da situação.
A medida foi necessária pois o benefício contemplaria mais de 34 mil sentenciados do regime semiaberto que, retornando ao cárcere, teriam elevado potencial para instalar e propagar o coronavírus em uma população vulnerável, gerando riscos à saúde de servidores e de custodiados. A SAP ainda realiza a contagem para determinar o número exato de fugitivos.”

Fonte: Jornal de Itu

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Polícia
Comentários estão fechados.

Leia também

Brasil tem 67 novas mortes por coronavírus; total de óbitos é de 553

Ao menos 553 pessoas morreram pelo novo coronavírus no Brasil, de acordo com dados do Mini…