A praia da cidade teve flexibilizações com o avanço da Baixada Santista para a fase verde do Plano São Paulo. Com isso, ambulantes foram autorizados a instalarem guarda-sóis, com restrições, e a população deve continuar respeitando as medidas de prevenção ao novo coronavírus.

Em Santos, desde 1º de maio, a falta de máscara se caracteriza como infração passível de multa no valor de R$ 100. A Guarda Civil Municipal (GCM) orienta os munícipes e turistas sobre a obrigatoriedade do item em todas as regiões da cidade. As multas são aplicadas somente quando a pessoa não porta a máscara e/ou se recusa a usá-la.

LEIA TAMBÉM

Apesar da obrigatoriedade, imagens mostram que alguns banhistas desrespeitam o decreto neste domingo, andando sem o equipamento ou com ele abaixo do rosto. Além disso, muitas pessoas não respeitam o distanciamento indicado por especialistas. Há aglomeração em toda a faixa de areia do município.

Sobre a lotação das praias, em nota, a prefeitura informa que desde sábado(7), até o início da tarde deste domingo, a GCM registrou 102 orientações sobre uso da faixa de areia, 29 orientações sobre uso obrigatório de máscara facial. Nenhuma multa foi aplicada e não houve registro de problemas nas abordagens.

A Prefeitura informa que seguem valendo todas as regras em vigor na orla da praia e demais áreas da cidade. Veja abaixo:

Ambulantes: É autorizado até dez guarda-sóis, com até duas cadeiras por guarda-sol, por cada vendedor ambulante na faixa de areia da orla da praia. O uso de máscara é obrigatório tanto para os ambulantes quanto para os clientes; deve haver frascos de álcool em gel a disposição dos funcionários e clientes; distanciamento mínimo de 1,5m demarcado com fita. O valor das multas para ambulantes varia entre R$ 1 mil e R$ 12 mil.Banhistas: Uso de máscara obrigatório na faixa de areia, calçadão e demais áreas da cidade; banho de mar permitido; proibida a permanência na areia; esportes individuais e coletivos permitidos. Há multa de R$ 100 em caso de resistência ao uso da máscara.

Hotéis: A hospedagem de turistas na rede hoteleira da cidade está liberada, mas também com regras sanitárias, entre elas o limite de ocupação até 60% da capacidade.

Fiscalização

Em relação aos ambulantes, a prefeitura afirma que a fiscalização é realizada pelo Departamento de Fiscalização e Atividades Viárias (Defemp), da Secretaria de Finanças. Já sobre os banhistas, é realizada pela GCM.

Além disso, a administração municipal afirma também realizar, permanentemente, campanhas educativas para conscientizar a população sobre a necessidade de todos manterem o isolamento e distanciamento social para que as medidas adotadas pelo município para o enfrentamento à pandemia sejam bem-sucedidas.

Com informações do G1.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Brasil
Comentários estão fechados.

Leia também

Vacina contra Covid-19 não deve ser oferecida para toda a população assim que for aprovada no Brasil, diz Saúde

Assim que for aprovada, vacina para Covid-19 não deve ser oferecida para toda a população …