Moradores de Indaiatuba (SP) que contraíram uma forma mais grave da Covid-19 ganharam, há cerca de um mês, um ambulatório específico para poderem se reabilitar das sequelas deixadas pela doença. Atualmente, cerca de 80 pacientes são atendidos pelo Departamento de Reabilitação Física e Mental (Derefim).

Um desses pacientes é Paulo César dos Santos, que passou 30 dias internado com o coronavírus, sendo 15 deles na UTI. No ambulatório, ele faz exercícios para estimular o ganho de força física, coordenação motora e fala, e reabilitação neurológica.

“Hoje eu tenho dificuldade para erguer um braço. Sempre tem que ter ajuda da minha esposa, de um familiar, e eu perdi muita massa, não tinha força. Graças a Deus a recuperação está vindo, estou sentindo melhora a cada dia”, relata Paulo.

Coordenadora do Derefim, Deise Cristina de Oliveira explica que quem precisa desse tratamento pós-Covid, pode ser encaminhado juntamente com a alta hospitalar. A equipe do ambulatório, então, faz a triagem dos encaminhamentos, agenda um teleatendimento com os pacientes e, na sequência, o atendimento presencial.

Departamento de Reabilitação Física e Mental (DEREFIM) é o ambulatório criado por Indaiatuba (SP) para oferecer tratamento de reabilitação aos que contraíram o coronavírus — Foto: Reprodução/EPTV

Cada sessão de reabilitação dura 50 minutos e pode ser repetida até três vezes por semana, dependendo da condição da pessoa. Matheus Antonio Oliveira, fisioterapeuta, destacou que o paciente pode ser atendido durante todo o tempo que precisar e que, em média, entre 10 e 20 sessões já podem trazer bons resultados.

“[A partir disso] Ele consegue ter o seu condicionamento cardiorrespiratório devolvido, de forma adequada, para que ele tenha qualidade de vida.”

As sessões, realizadas por uma equipe que cuida do pulmão, coração e outras funções do corpo prejudicadas pelo vírus, precisam ser realizadas com hora marcada, para evitar aglomeração nos corredores.

Segundo a Secretaria de Saúde de Indaiatuba, aumentou o número de casos graves da Covid-19 na cidade, e, com isso, mais pessoas necessitam do tratamento de reabilitação. Até a tarde desta quarta, a cidade contabiliza 6.480 infectados e 189 mortes pela doença.

Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia da Covid-19

Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia da Covid-19

Infográfico mostra os sintomas da Covid-19 — Foto: G1

CORONAVÍRUS

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias
Comentários estão fechados.

Leia também

Dono é denunciado após jogar filhote de cachorro pela janela de prédio

Uma cadelinha de dois meses sofreu ferimentos leves após ter sido jogada pela janela de um…