Com pandemia de coronavírus e muitos trabalhadores sendo prejudicados por terem que fechar por tempo indeterminado a empresa, o Governo Federal lançou um site e aplicativo que dará um auxílio a trabalhadores informais para manterem seu negócio.

Saiba agora tudo sobre o auxílio emergencial, quem tem direito, como fazer seu cadastro e receber esse benefício financeiro. Além de mais informações sobre o FGTS que estará disponível em junho.

LEIA TAMBÉM

O que é o auxílio emergencial?

O auxílio emergencial é um benefício destinado a trabalhadores informais e é oferecido pelo Governo Federal, podendo ser sacado na Caixa Econômica Federal de todo o Brasil.

Imagem: Shutterstock

O valor do auxílio é de R$ 600 a 1.200 (para mulheres chefes de família) durante 3 meses para compensar os prejuízos, manter seu negócio, pagar contas e outros fins.

Quem tem direito ao benefício?

O auxílio estará disponível para trabalhadores informais que não possuem registro, microempreendedores individuais (MEI), autônomos, desempregados e contribuintes individuais do INSS.

Além disso, aqueles que já fazem parte dos programas do governo como o Bolsa Família e já estão no Cadastro Único (CadÚnico), não precisam fazer a inscrição, pois receberão o auxílio automaticamente na sua conta.

De acordo com a Caixa, também é preciso seguir certas regras, além de fazer parte dos grupos acima.

É preciso ser maior de 18 anos, não estar recebendo nenhum benefício como seguro-desemprego, assistencial, previdenciário (INSS) ou programas como Transferência de Renda Federal e ter renda família total de no máximo R$ 3.135,00.

Mas se você não sabe o que é o cadastro único, fique tranquilo, vamos te dar uma breve explicação.

O que é o Cadastro Único?

É uma maneira de coletar dados e informações sobre a população baixa renda e em situação de extrema pobreza no país, com renda mensal de até 89,90 reais.

Dessa maneira, as famílias conseguem fazer parte de programas do Governo Federal como o Bolsa Família, Minha casa, minha vida e outros, em que recebem um benefícios em dinheiro, saúde, alimentação e educação.

Imagem: Google

Para fazer parte, um membro da família, de preferência a mãe, entra em contato do com Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) em sua cidade e responde um breve questionário para participar dos programas sociais.

Mas caso você não se encaixe nesse programas sociais, você ainda pode ter direito ao auxílio emergencial. Confira abaixo como deverá ser feito seu cadastro.

Como se cadastrar e receber o auxílio?

Para receber o benefício, é preciso se cadastrar pelo site, aplicativo ou em caso de o trabalhador não ter acesso a internet, ir até uma agência da Caixa ou lotéricas para fazer o cadastro.

Site

No site da Caixa, o usuário preciso ler as regras antes e caso esteja de acordo com os requisitos, pode iniciar seu cadastro. Colocando seu nome completo, CPF e data de nascimento.

Em seguida, coloque seu número de celular, através dele receberá um SMS para confirmar o cadastramento.

É preciso também informar a renda mensa e em qual área trabalha, como Agricultura, Comércio, Prestação de Serviços e outros. Também é preciso informar quantos integrantes da família moram com você.

Depois basta escolher se quer receber o benefício em um conta existente ou se gostaria de criar uma poupança digital.

Por fim, coloque seu RG ou CNH, no site aparecerá seu cadastro para confirmar se seus dados estão todos corretos. Se estiverem, basta clicar em confirmar e aguardar a análise do seu pedido.

Você também pode baixar o app e acompanhar se o seu pedido do auxílio emergencial foi aceito ou não.

Aplicativo

Para se cadastrar pelo aplicativo, disponível para Android e iOS, abra e clique em “realize sua solicitação”. Em seguida, você será direcionado para o regulamento, leia com atenção e siga com o cadastro.

Assim como no site, você precisará colocar seu CPF, nome completo e data de nascimento, além de outros dados pessoais.

Imagem: G1

Coloque seu número de celular e digite o código recebido por SMS para dar continuidade ao cadastro.  Da mesma forma, informe sua renda, ramo de atividade, quantas pessoas moram com você, cidade, estado etc.

Por fim, selecione se quer receber em uma conta já existente ou abrir uma digital. Confira todos os dados e confirme sua solicitação. Então, basta esperar até 5 dias uteis para saber o seu benefício estará disponível.

Outros benefícios em 2020

Além do auxílio emergencial, devido a pandemia do coronavírus, em junho de 2020 o Governo Federal irá liberar o saque do FGTS.

Por isso, agora tire todas as suas dúvidas, saiba como funcionará e para que serve.

O que é o FGTS?

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), através dele o trabalhador consegue um benefício financeiro em caso de demissão sem justa causa.

Pode ser sacado em situações especiais, como para compra de uma casa própria, um bem ou para ter uma renda caso esteja desempregado.

Imagem: Shutterstock

Como funcionará o saque do FGTS em 2020?

O saque que será liberado em junho de 2020, será devido à instabilidade econômica que o Brasil enfrenta durante a pandemia do coronavírus. Por isso, foi feito pelo Governo Federal um adiantamento desse FGTS.

Serão liberados saques de até R$ 1.045. A partir do dia 15 de junho, após o período do auxílio emergencial de R$ 600 aos trabalhadores informais.

A Caixa Econômica Federal criará um cronograma similar ao do ano anterior que segue o mês de aniversário do trabalhador.

Quem poderá sacar o FGTS?

Os beneficiados serão trabalhadores com contas ativas ou inativas na Caixa e que tenham saldo.

Para verificar seu saldo entre no site da Caixa, clicar em “Benefícios e Programas“, selecionar a aba FGTS, informar o seu CPF, número de inscrição, PIS e senha.

Imagem: Shutterstock

Qual será o valor do saque?

O saque deverá ser de no máximo R$ 1.045, mesmo se o trabalhador tiver mais de uma conta ativa. Por exemplo, se tiver 500 reais em uma e R$ 1.500 em outra, poderá sacar apenas os R$ 500 de uma e R$ 545 de outra.

Como será definida a liberação?

Primeiro serão permitidos saques de contas inativas e de acordo com o cronograma que é na ordem do mês de nascimento.

Depois será a vez das contas que estiverem ativas. Além disso, aqueles que forem conta poupança na Caixa o dinheiro cairá automaticamente na conta.

Para realizar o saque, disponível a partir de junho, será preciso apresentar seus documentos como CPF, RG ou CNH, caso não tenha conta no banco.

Serviços

Para mais informações e no caso de dúvidas sobre o auxílio emergencial ou a respeito do saque do FGTS, acesse o site da Caixa Econômica Federal. Você também pode entrar em contato pelo SAC no número 0800-726-0101.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Notícias
Comentários estão fechados.

Leia também

Viracopos e Rodoviária de Campinas estimam fluxo de 193 mil passageiros no feriado de Finados

O Terminal Rodoviário de Campinas (SP) e o Aeroporto Internacional de Viracopos estimam a …