Connect with us

Região

Passageiras relatam ‘sensação de morte’ e trauma após turbulência severa em voo: ‘Eu realmente achei que o avião ia cair…

Artigo

em

LEIA TAMBÉM

Rota virou um ‘zigue-zague’ para tentar contornar as condições meteorológicas — Foto: Reprodução/Flightradar24

Terror em terra e terror no céu. Durante o temporal que atingiu o Oeste Paulista na noite do último sábado (23), passageiros de um avião que pousaria no Aeroporto Estadual de Presidente Prudente (SP) tiveram cerca de 1h30 de tensão devido a uma turbulência severa.

Quem estava no voo AD5069, da companhia Azul Linhas Aéreas, considerou traumatizante a tentativa da aeronave de passar pela camada de tempestade.

O avião, que havia saído do Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), não conseguiu desembarcar no destino final da rota, em Presidente Prudente, e precisou fazer um desvio para descer em São José do Rio Preto (SP). Os passageiros tiveram de enfrentar uma viagem rodoviária de quase 300km de distância, em ônibus, entre as duas cidades.

Apesar do susto, turbulências, mesmo as mais intensas, não costumam causar maiores prejuízos ao avião (leia mais no fim da reportagem).

O g1 solicitou nesta segunda-feira (25) um posicionamento à Azul Linhas Aéreas sobre o assunto e sobre os relatos apresentados pelas passageiras ouvidas pela reportagem, mas ainda não obteve resposta.

No domingo (24), a companhia divulgou uma nota oficial na qual disse que os seus clientes e tripulantes “receberam todo o atendimento necessário” (veja a íntegra no fim da reportagem).

Passageiras relatam pavor

O avião decolou às 22h17, no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, com horário de pouso em Presidente Prudente estimado para as 23h40, mas a rota virou um “zigue-zague” para tentar contornar as condições meteorológicas, e foi tomada por “angústia e pânico”.

Ainda tentando relaxar, uma passageira de 32 anos, que pediu para não ser identificada, afirmou ao g1 que foi “muito assustador, muito pesado” o período que viveu no voo. A mulher, que, inclusive, já atuou como piloto comercial, também questionou as atitudes da companhia aérea.

Ela mostrou as voltas realizadas no voo e afirmou que os procedimentos duraram cerca de 1h30, com “turbulências severas”.

“Eu realmente achei que o avião ia cair. A comissária que estava em pé distribuindo água bateu a cabeça no teto e caiu no chão. Logo se levantou com a ajuda dos passageiros e sentou em um banco”, disse.

Ainda segundo relato da passageira, havia crianças, idosos e gestantes no voo, e o piloto só deu um recado para os passageiros:

“Estamos passando por uma área de turbulência, fiquem com os cintos afivelados, vamos tentar passar essa camada e pousar”.

Ela ressaltou que a tentativa de perfurar a camada de turbulência estendeu-se por 1h30. “No aeroporto de Presidente Prudente, a chuva estava fraca, o aeroporto estava sem vento, mas, pra chegar nesse momento de descida, ele tinha que passar por essa tempestade”, relatou.

LEIA TAMBÉM:

No dia 20 de outubro, o Globocop flagrou uma arremetida no Aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio. Assista abaixo:

VÍDEO: avião arremete no Aeroporto Santos Dumont

VÍDEO: avião arremete no Aeroporto Santos Dumont

De acordo com a passageira, durante o “filme de terror”, ela só pedia para Deus dar força e discernimento ao piloto, para que ele conseguisse sair da situação em que estavam.

“Eu vi um pai debruçado em cima do filho, segurando o filho dele, e, de repente, o avião inteiro, todos os passageiros juntos começaram a orar. Essa oração deu força e um pouco de acalento a todos. Ficamos rezando sem parar durante essa 1h30″, contou.

Rota virou um ‘zigue-zague’ para tentar contornar as condições meteorológicas — Foto: Reprodução/Flightradar24

Segundo a passageira, o piloto pediu desculpas e mudou a rota.

“Enfim, ele não conseguiu pousar em Presidente Prudente e decidiu alternar para São José do Rio Preto. Aí ele, o piloto, nos fez um comunicado falando que era uma tempestade muito severa, que ele tentou por inúmeras vezes perfurar aquela camada e não conseguiu. Pediu desculpas pela turbulência severa que passamos e que iríamos alternar para São José do Rio Preto”, disse.

A rota de São José do Rio Preto até o pouso foi calma, conforme a passageira, porém, todos ainda estavam muito assustados. “Os comissários e mais ninguém se levantou. Foram passando água de trás para frente até chegar nas primeiras poltronas, pelos próprios passageiros. O pouso em São José do Rio Preto foi à 0h57”, contou.

Uma senhora falou que foi a fé que segurou o avião e a oração que os passageiros fizeram juntos, contou ainda.

“Quando o avião pousou, todos os passageiros estavam sem força, mas foi uma alegria muito grande quando o avião pousou e a gente estava seguro no chão. Foi 1h30 de voo muito tenso, turbulência muito pesada”, afirmou ao g1.

Segundo a passageira, os funcionários não sabiam o que fazer, não havia preparo para a situação no aeroporto de São José do Rio Preto. Integrantes do Corpo de Bombeiros estiveram no local para prestar socorro aos que passaram mal.

“Alguns passageiros foram encaminhados diretamente para o hospital, muitas pessoas ficaram ali no chão respirando, tomando ar. A Azul não ofereceu água para nós em momento nenhum, eu estava com muita sede porque eu fiquei uma hora e meia rezando sem parar, minha boca estava seca. Eu pedi água e um segurança do aeroporto falou onde tinha um bebedouro”, declarou.

De acordo com a mulher, não tinha lanchonete aberta e a companhia Azul “não tinha nada pra oferecer”. “Os passageiros fizeram fila nesse bebedouro, todos traumatizados para tomarem água”, lembrou.

Então, foi citado pela companhia que um ônibus seria disponibilizado para o transporte rodoviário de São José do Rio Preto a Presidente Prudente.

Um pouco depois de pouso começou a chover muito forte em São José do Rio Preto. Um ônibus leito chegou ao aeroporto por volta das 2h20, já do domingo (24).

“Como estava chovendo muito forte e a gente estava com medo da chuva, ia pegar muita chuva na estrada e a estrada não é boa, muitos passageiros pediam para não embarcar nesse ônibus por conta da chuva, por estar à noite, e pediram para ser acomodados num hotel para os funcionários da Azul para no dia seguinte decidir como viriam pra Prudente”, contou ao g1.

A companhia, segundo a passageira, disse que a única opção do momento era o ônibus, pois não tinha hotel disponível para todos.

Segundo a mulher, uma passageira que estava com criança, alterada, pedia a todos que não aceitassem. “Porque o risco que a gente correu no voo a gente podia sofrer no ônibus também, que a gente estava se colocando em risco entrando naquele ônibus”, falou.

Os passageiros pegaram a alternativa rodoviária, entraram no ônibus e receberam um voucher da Azul de R$ 200 para compras na empresa. “Eu até falei para eles que esses R$ 200 não pagam o sofrimento que eu tive e a angústia, e a sensação de morte que eu tive, que eu realmente achei que esse avião ia cair”, salientou.

A viagem de ônibus começou por volta das 2h20. Os passageiros chegaram às 6h30 ao Aeroporto Estadual de Presidente Prudente. A mulher relatou que o motorista foi bem devagar porque estava forte a chuva.

A viagem, que começou com a decolagem do avião às 22h17 do sábado (23), em Campinas, só terminou às 6h30 do domingo (24), em Presidente Prudente.

“E eu me pergunto: até quanto vale o destino final, a vida das pessoas?”, questionou a passageira.

Ela afirmou que ainda está “em choque” sem entender as decisões que foram tomadas durante o voo. Além disso, salientou que sua família “está muito assustada”.

“A Azul não deu assessoria nem pra nossa família, que estava sem notícia e desesperada no aeroporto esperando a gente”, disse a mulher.

Ela afirmou que foram os próprios passageiros que em determinado momento avisaram aos familiares sobre a situação pela qual passavam e que não pousariam em Presidente Prudente.

‘Despencava e voltava’

A designer de interiores Caroline Langhi Martins de Lima, de 30 anos, também passageira do mesmo voo, contou que depois de meia hora da decolagem começou a turbulência e a aeromoça que recolhia os copos bateu a cabeça e caiu no chão. Passageiros a ajudaram a se acomodar numa poltrona vazia.

“A partir desse momento, a gente passou por muitas e muitas turbulências, a gente não teve sossego, eu até perdi a noção do tempo que a gente ficou passando por isso”, destacou ao g1.

Segundo Caroline, “o avião despencava e voltava, despencava e voltava, a gente sentia que o avião acelerava muito em alguns momentos, subia e descia, às vezes desligava tudo e ficava em silêncio, aí caía de novo”.

“Foi muito, muito, muito desesperador, foi uma sensação de morte absoluta, foi uma coisa horrível, todo mundo gritando de desespero”, declarou.

A designer afirmou que não tem palavras para descrever a situação e disse que não houve comunicação da cabine com os passageiros. Depois de muito tempo, o comandante falou com os passageiros sobre as várias tentativas e que desviaria a rota para o pouso em São José do Rio Preto, segundo ela.

Caroline também citou que percebeu que o piloto tentava passar pela situação, mas as condições meteorológicas não permitiam.

Durante o trajeto, ela conseguiu mandar mensagem para o marido avisando a situação e ele relatou o fato aos demais que esperavam pelo voo, que estavam sem notícias, em solo.

“Quando nós pousamos, finalmente, em Rio Preto, depois de todo o pesadelo e filme de terror, todo mundo desabou, estava em choque, muita gente passando mal. Quando a gente estava fazendo as orações, a gente escutava as crianças também. Foi muito desesperador. Realmente foi um milagre a gente ter sobrevivido, foi um milagre esse avião não ter caído. É porque não era nossa hora”, declarou

“Só quem passou por isso sabe, sente; quando a gente fecha os olhos, revive tudo”, disse, ainda.

Quando chegaram, os passageiros queriam descansar da tensão, mas, de acordo com Caroline, foram “obrigados” a embarcar no ônibus para seguirem ao destino final, “com sede, com fome, e sem assistência”.

“A gente se sentiu maltratado. Ninguém se preocupou com o que a gente estava passando psicologicamente naquele momento e dar algum tipo de assistência”, afirmou ao g1.

Caroline também disse que a companhia fez um comunicado no qual “parecia” que os passageiros se sentiram inseguros para prosseguir com o voo e, por isso, tomaram outra rota. “Mas isso é uma mentira. Até porque como iríamos comunicar nossa ‘insegurança’ ao comandante?”, questionou.

“Nossas vidas foram colocadas em risco desnecessariamente, já que era nítido que não seria possível aterrissar naquelas condições climáticas. Todos estamos traumatizados pelo acontecimento”, finalizou a passageira.

O que diz a Azul

O g1 solicitou nesta segunda-feira (25) um posicionamento à Azul Linhas Aéreas sobre o assunto e sobre os relatos apresentados pelas passageiras ouvidas pela reportagem, mas ainda não obteve resposta.

No domingo (24), a companhia divulgou a seguinte nota oficial:

“Em relação ao voo AD5069, que fazia hoje (24) o trajeto entre Campinas e Presidente Prudente, a Azul informa que o mesmo teve sua rota alternada para o aeroporto de São José do Rio Preto devido às condições climáticas no aeroporto de destino. Durante o trajeto, houve uma forte turbulência e alguns Clientes e Tripulantes não se sentiram bem. O pouso e o desembarque aconteceram normalmente e os Clientes e Tripulantes que desembarcaram em São José do Rio Preto receberam todo o atendimento necessário da equipe local da Azul, sendo reacomodados via terrestre até Presidente Prudente”.

O que é uma turbulência?

De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), uma turbulência “é o movimento irregular do fluxo de ar que pode acarretar agitações ascendentes e descendentes sobre uma aeronave em voo”.

Em outras palavras, a turbulência na aviação acontece quando a aeronave “balança” ao passar por uma zona em que o fluxo do ar é menos estável.

Turbulências são classificadas na Anac como leves, moderadas, severas ou extremas. Na imensa maioria dos casos, esses fenômenos são leves e moderados e não causam maiores problemas.

Na turbulência severa, o avião sobe e desce com maior velocidade. A situação exige mais destreza do piloto porque pode haver uma perda momentânea do controle da aeronave e há possibilidade de danos à estrutura do avião. Ainda assim, os pilotos são treinados para esse tipo de situação.

É para evitar esse tipo de turbulência que os pilotos ficam de olho em áreas onde há tempestades ou outros fenômenos atmosféricos. Ainda assim, há as turbulências de céu claro — ou seja, aquelas que não são tão previsíveis.

Seja qual for a intensidade da turbulência, o maior risco é que uma pessoa dentro do avião fique ferida com a abrupta movimentação da aeronave. Por isso, é MUITO importante que os passageiros fiquem com os cintos afivelados sempre que sentados e que respeitem a sinalização.

VÍDEO: Tudo sobre a região de Presidente Prudente

Continue lendo
PUBLICIDADE

Destaque

Garotinho é surpreendido ao pedir uma visita à Azul para o Papai Noel

Artigo

em

Por

Um garotinho, fã da aviação, terá uma grata surpresa ao ver que seus pedidos de Natal estão prestes a ser realizados pela Azul Linhas Aéreas.

O pedido vem de Luiz Moreira, de 9 anos, que, segundo seu pai Danilo, é fã da aviação desde quando tinha 2 anos e todo ano pede algo relacionado aos aviões como presente de Natal. Enquanto nos outros anos o pequeno fez pedidos de aviõezinhos ou voos, desta vez ele pediu um avião da Gol em escala feito pela Gemini Jets, um patinete e uma visita à UniAzul.

LEIA TAMBÉM

E, claro, ele destaca na cartinha ao Papai Noel que se comportou de maneira “razoável” e, por isso, merece ganhar os presentes.

A UniAzul que o menino menciona é a universidade corporativa da Azul Linhas Aéreas, a qual fica ao lado da sua principal base no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas. Nela, estão instaladas as salas de treinamento da empresa, simuladores de voo e toda a estrutura necessária para formar os tripulantes (forma como toda a equipe é intitulada, independente de trabalhar na operação de voo).

O pai Danilo, após receber a cartinha do filho, decidiu correr atrás do presente e a publicou no LinkedIn, local onde várias pessoas da Azul, inclusive o Vice-Presidente Jason Ward, viram a publicação e decidiram ajudar.

“Olá Danilo, tudo bem? Seria um prazer receber você e seu filho, Luiz na UniAzul. Vamos arrumar os detalhes no dm (mensagem)? Um grande abraço”, disse o executivo.

A visita ainda não tem data definida, mas deverá ocorrer em breve, a tempo do Natal. Esperamos que a Azul atualize-nos sobre essa ocasião especial, que contribui para fomentar a paixão pela aviação.



Continue lendo

Região

Aberto ao público, começa hoje o 1º encontro nacional da indústria de aeroportos do Brasil

Artigo

em

Por

Imagem ilustrativa: Pátio do Aeroporto Internacional de Viracopos




Conforme informado há pouco mais de uma semana pela concessionária ABV Aeroportos Brasil Viracopos, a Aneaa – Associação Nacional de Empresas Administradoras de Aeroportos realiza a partir de hoje, 29 de novembro, até a quinta-feira, 2 de dezembro, o Airport National Meeting (ANM 2021), o 1º encontro nacional da indústria de aeroportos.

LEIA TAMBÉM

Em formato híbrido, com atividades virtuais e presenciais, o evento oferece uma programação inovadora, explorando a dimensão estratégica dos aeroportos para a retomada do crescimento econômico brasileiro, além de encontros bilaterais com foco na geração de negócios entre o ecossistema aeroportuário e as concessionárias associadas à Aneaa.

A agenda inclui ainda a exposição de produtos e serviços, além de demonstrações de tecnologias e soluções que repercutem diretamente na modernização e competitividade do setor.

“O ANM é a primeira plataforma de conteúdo e negócios totalmente dedicada ao setor aeroportuário, e é natural que a Aneaa, como entidade representativa das operadoras privadas, seja a grande protagonista dessa iniciativa, sobretudo quando celebramos 10 anos de concessões aeroportuárias”, diz Dyogo de Oliveira, presidente da entidade.




O evento é organizado em dois momentos. O primeiro, de 29/11 a 01/12, é totalmente virtual utilizando uma plataforma digital com funcionalidades intensivas em tecnologia e inovação. Durante estes três dias, além de forte programação de conteúdo (aberta ao público) sobre temas de alta relevância para o setor, as empresas patrocinadoras poderão interagir com executivos e lideranças dos aeroportos de Brasília, Guarulhos, Galeão, São Gonçalo do Amarante, Viracopos e Belo Horizonte.

Destaques da programação virtual:

– Agenda de Negócios: encontros bilaterais em formato digital para apresentação de produtos e soluções aeroportuárias;

– Exposição Virtual de Produtos e Serviços: instalação de stands virtuais em espaço 3D;

– Marketplace de Produtos e Serviços: catálogo eletrônico dos principais fornecedores do ecossistema aeroportuário;

– Auditório virtual: espaço para realização de painéis, debates e seminários abordando temas de interesse do setor aeroportuário.

No dia 2 de dezembro, inaugurando a agenda presencial do ANM 2021, será realizado o seminário “Embarque Imediato: 10 Anos de Concessões Aeroportuárias no Brasil”. Desde 2011, foram 44 aeroportos concedidos, que, juntos, representam mais de R$ 25 bilhões em investimentos já realizados. A trajetória de desestatização segue fortalecida, com mais 16 aeroportos previstos para 7ª rodada de concessões, que acontecerá em 2022.

Em razão das restrições impostas pela pandemia, o evento terá capacidade para 300 pessoas, mas, para garantir sua ampla repercussão, toda a programação será transmitida ao vivo pelos canais de comunicação da Aneaa. Além de explorar os resultados e benefícios alcançados nesse período, o seminário irá debater os diversos aspectos que influenciam na competitividade dos aeroportos concedidos e sua dimensão estratégica para o desenvolvimento econômico e social do Brasil.

Os painéis e sessões do evento contam com autoridades governamentais, lideranças empresariais e outros interlocutores determinantes para viabilidade e implementação do Plano Nacional de Desestatização.

A programação completa do evento e o passo a passo para inscrições estão disponíveis no site www.airportnm.com.

Informações da Aeroportos Brasil Viracopos




Continue lendo

Região

AB Concessões tem vagas para TI e cyber security

Artigo

em

Por

Currículos devem ser enviados até o dia 1 de dezembro

LEIA TAMBÉM

A AB Concessões, grupo do qual a AB Colinas, concessionária do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo, faz parte, abriu processo seletivo para contratação de especialista em governança de TI e especialista de cyber security.

Para a primeira vaga, a empresa pede:

  • Experiência com avaliações utilizando framework de mercado (NIST, CIS, ISO, PCI e outros);
  • Conhecimento avançado em sistemas e tecnologias de segurança;
  • Experiência na elaboração de políticas e normativas de segurança da informação;
  • Vivência com as leis e regulamentações externas; (SOX, LGPD e outros);
  • Conhecimento em metodologias ágeis, Governança de dados e ferramentas;
  • Superior completo em Administração, Engenharia, TI ou áreas correlatas.

Diferencial:

  • Pós-Graduação em Governança de dados, LGPD, CyberSecurity e afins.
  • Certificações em Segurança; (ex.: LGPD, Security+, CEH, CHFI, dentre outras)

Os interessados em participar do processo seletivo devem enviar um e-mail de inscrição com o currículo atualizado para [email protected] até o dia 01 de dezembro, com o assunto GOVERNANÇA TI.

A empresa oferece salário fixo em regime CLT, vale alimentação, plano de saúde em nível estadual, plano odontológico, participação de lucros e resultados, além de diversos programas de desenvolvimento pessoal.

Para a segunda vaga, é preciso:

  • Experiência com avaliações utilizando framework de mercado (NIST, CIS, ISO e outros);
  • Conhecimento profundo em Segurança da Informação e Cyber Segurança (SIEM, EDR) e produtos (NGFW, WAF, IDP/IPS e outros);
  • Monitoramento periódico de vulnerabilidades e conformidades para mitigação e prevenção de possíveis riscos de segurança cibernéticos (Nessus, Qualys) – Threat Inteligence;
  • Coordenação e liderança de RedTeam e BlueTeam (SOC);
  • Suporte ao atendimento de incidentes de segurança, interação acelerada com os times de resolução e apoio operacional (MSS);
  • Participação nos Squads de desenvolvimento, embarcando segurança desde à concepção e protagonizando as ações de segurança durante as esteiras de desenvolvimento e testes para aumentar a segurança das aplicações (Dev&secOps);
  • Superior completo em Administração, Engenharia, TI ou áreas correlatas;

Diferencial:

  • Sistemas Operacionais: MCSA, MCSE, RHCSA, RHCE, LPI;
  • Storage: SNIA;
  • VMWare: VCA, VCP, VCAP, VCDX;
  • FORTINET: NSE1 a NSE6;
  • Redes: CISCO, CCNA SECURITY.
  • Certificações em Segurança:  Security+, CEH, CHFI, dentre outras

Resumo das atividades: Sua responsabilidade será executar as ações relacionadas à segurança da informação e cyber segurança em conformidade com as políticas e procedimento, bem como, planejar e executar, mudanças programadas no ambiente, avaliar e executar integrações com outros ambientes, propor e executar melhorias, atuar em troubleshooting do ambiente, reportar anomalias e incidentes e manter documentado topologia de todo o ambiente. Você deve possuir conhecimento técnico profundo em implementação e troubleshooting nas áreas de Redes e Segurança da informação, com uso específico em ferramentas condizentes às áreas, em versões recentes.

A principal atuação será na resolução de problemas relacionados à Cyber Segurança e segurança da informação, infraestrutura de TI e conhecimentos em geral em redes (LAN, SAN, WAN), storage (NAS, DAS, SAN), firewall (SD-WAN, IDS, IPS, WAF, Application Control), antivírus, antispam, backup (Dedup), sistemas operacionais, etc;

Os interessados em participar do processo seletivo devem enviar um e-mail de inscrição com o currículo atualizado para [email protected] até o dia 01 de dezembro, com o assunto CYBER SECURITY.

Continue lendo
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Destaque

DestaqueAtualizado há 2 horas

Garotinho é surpreendido ao pedir uma visita à Azul para o Papai Noel

Um garotinho, fã da aviação, terá uma grata surpresa ao ver que seus pedidos de Natal estão prestes a ser...

CulturaAtualizado há 5 horas

Indaiatuba cancela carnaval em 2022

A Prefeitura de Indaiatuba (SP) anunciou nesta segunda-feira (29) que a cidade não terá carnaval em 2022. A decisão foi...

DestaqueAtualizado há 7 horas

Morre pai da criança de 12 anos vítima de acidente na rodovia SP-75

Morreu nesta segunda-feira (29) o pai e motorista Nicola Humberto Pascale, 64 anos ficou gravemente ferido em um acidente de...

DestaqueAtualizado há 10 horas

Boa Notícia: Drive de Natal arrecadou mais de 700 brinquedos para distribuir às crianças carentes

O Fundo de Solidariedade de Indaiatuba (Funssol) realizou no último sábado (27), no Paço Municipal, o Drive Thru de Natal....

DestaqueAtualizado há 20 horas

Com avião “Star Wars” na pista, A330 da Azul arremete a instantes do toque

Uma interessante situação ocorrida na noite deste último sábado, 27 de novembro, no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP),...

DestaqueAtualizado há 3 dias

Diogo Nogueira se apresenta em Vinhedo; saiba como comprar ingressos

O sambista Diogo Nogueira se apresenta na Adler Eventos, em Vinhedo (SP), no dia 4 de dezembro. A venda de...

DestaqueAtualizado há 4 dias

Grandes marcas retomam expansão de lojas físicas com centenas de vagas em Indaiatuba

Telhanorte, Americanas, Riachuelo, Roldão Atacadista, Shopping das Utilidades, Conibase, SideWalk e Mais1 Café empresas que escolheram o município para novas...

DestaqueAtualizado há 4 dias

Indaiatuba desobriga uso de máscaras em ambientes externos

A prefeitura Indaiatuba anunciou nesta quinta-feira (25) que vai seguir a medida do governo estadual e desobrigar o uso de...

DestaqueAtualizado há 4 dias

Polo Shopping Indaiatuba realiza Black Weekend de 26 a 29/11

 Liquidação acontece do dia 26 ao dia 28 de novembro, consumidores poderão participar da Promoção de Natal com chances em...

DestaqueAtualizado há 4 dias

Conibase inaugura sua primeira loja na cidade de Indaiatuba

A empresa ainda disponibiliza quinze vagas de emprego para a cidade Grande inauguração da Conibase Home Center Unidade de Indaiatuba...

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

TAGS

+ VISTOS