Na manhã deste sábado (21), uma mensagem do presidente Bolsonaro aos líderes do G-20 foi divulgada pelos organizadores da cúpula. No recado, Bolsonaro diz que estava certo sobre a pandemia, se referindo ao plano de “cuidar da saúde e da economia simultaneamente”.

Em nenhum momento da mensagem Bolsonaro citou as mais de 168 mil mortes de brasileiros pela doença desde o início da pandemia.

LEIA TAMBÉM

“Desde o início ressaltamos que era preciso cuidar da saúde e da economia, simultaneamente. O tempo vem provando que estávamos certos. Devemos manter o firme compromisso para trabalhar pelo crescimento econômico e a liberdade de nossos povos e a prosperidade do mundo”, afirmou Bolsonaro.

O G-20 declarou que insistirá na ideia de que apenas o controle da pandemia poderá dar abertura à retomada do crescimento mundial. No entanto, também reconhece a necessidade de agirem para garantir empregos à população de todo o mundo.

De acordo com o comunicado oficial do grupo: “Estamos determinados a continuar a usar todas as ferramentas disponíveis, pelo tempo que for preciso, para proteger a vida, o emprego e a renda das pessoas, apoiando a recuperação da economia global e aprimorando a resiliência do sistema financeiro, enquanto o protegemos de riscos”.

Posicionamento do Presidente

A comunidade internacional não questionou em nenhum momento o posicionamento de Bolsonaro quanto a dar atenção à renda das famílias brasileiras. Mas, o que foi questionado sobre a gestão foi a insistência na minimização da gravidade do vírus; a promoção de soluções sem base científica; promoção de aglomerações por todo o país; a recusa em ouvir as recomendações da OMS; e o menosprezar das mortes de brasileiros pelo novo coronavírus.

Dessa forma, como reflexo deste tipo de posicionamento do presidente do país, o Brasil é um dos países com mais mortes por Covid-19 no mundo. Essa semana, atingimos a marca de 168 mil mortes desde o início da pandemia.

Ainda assim, o G-20 procura focar o debate deste sábado em questões climáticas e garantir implementação da sustentabilidade em um novo modelo de crescimento. No entanto, em sua mensagem, Bolsonaro também não fez nenhuma menção sobre o tema.

Enquanto isso, o primeiro-ministro da Itália e presidente do G-20 de 2021, Giuseppe Conte, disse em sua mensagem que o “novo normal” não pode restabelecer as condições do passado. “Precisamos criar um novo normal melhor”, afirmou.

Além disso, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, também insistiu na motivação climática. De acordo com Johnson, o mundo precisa de um “futuro mais verde”. Isso seria possível apenas com ações “mais ambiciosas” vindas dos governos.

O G-20 é um grupo formado pelos ministros de finanças e chefes dos bancos centrais das 19 maiores economias do mundo.

Leia também:

Com informações do UOL Notícias.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Saúde & Bem Estar
Comentários estão fechados.

Leia também

Expectativa de vida dos brasileiros sobe para 76,6 anos, diz IBGE

Os brasileiros estão vivendo mais. Em média, são 76,6 anos de acordo com levantamento das …