Nos próximos meses, milhões de pessoas serão imunizadas contra a Covid-19 no Brasil, mas a vacinação ainda não é certa para alguns grupos. Na primeira fase, a prioridade é para os profissionais da saúde, idosos acima de 60 anos, indígenas e quilombolas.

De acordo com o infectologista Leonardo Weissmann, da Sociedade Brasileira de Infectologia, ainda são necessários estudos complementares da imunização para grupos específicos.

LEIA TAMBÉM

Quem ainda não pode ser vacinado?

Crianças

A princípio os estudos sobre a eficácia da vacina em crianças e adolescentes não estão concluídos. Dessa forma, a maioria dos países que começaram a imunização, autorizou a vacinação para pessoas maiores de 18 anos.

Além disso, os mais jovens têm menos chances de adoecer pelo vírus da Covid-19, mas ainda assim podem desenvolver quadros graves.

Gestantes e puérperas

Nenhuma das vacinas desenvolvidas realizou testes em gestantes ou mulheres que tivessem acabado de dar à luz. Portanto, também não há dados consolidados sobre a segurança e eficácia dos imunizantes nessas pessoas.

“Acredita-se que, talvez, essas vacinas não vão ser um problema. Porque nós já temos outras vacinas de vírus atenuado [usadas por gestantes]. Mas por enquanto a recomendação ainda é não usar a vacina”, explica Weissmann.

Quem talvez não possa ser vacinado

Pessoas com alergias severas

Após os casos de choque anafilático após a aplicação da vacina da Pfizer/BioNTech, no Reino Unido, o governo britânico alertou pessoas que sabem que têm alergias graves a não receberam a vacina.

Neste primeiro momento, o Brasil não utilizará esses imunizantes, feitos de RNA mensageiro. De acordo com Weissmann, é possível apresentar reações alérgicas com qualquer medicamento ou vacina. Mas os estudos das vacinas a serem utilizadas pelo Brasil, até o momento, comprovaram segurança.

Além disso, o médico afirma que as vacinas contra Covid-19 não possuem a restrição vista em outros imunizantes, que não podem ser aplicados em pessoas alérgicas a ovo.

Quem pode ser vacinado

Weissmann destaca que a maioria das pessoas, principalmente as que fazem parte dos grupos de risco, devem se vacinar. Isso inclui os idosos e pessoas portadoras de doenças crônicas.

Imunossuprimidos

Segundo o especialista, pacientes em tratamento de câncer, HIV positivo, transplantados ou que sofrem de alguma doença autoimune podem receber a vacina contra a Covid-19.

No entanto, ainda não se sabe o nível de proteção da vacina para este grupo. Assim como a vacina da gripe, estes imunizantes, como a Coronavac, é de vírus inativo. Ainda assim, especialistas recomendam que essas pessoas se vacinem.

Pessoas que já foram infectadas com Covid

Algumas pessoas usam o fato de já terem se contaminado com Covid-19 para não se vacinar. No entanto, estudos já mostraram que a imunidade “dada” pelo vírus pode não ter longa duração. Além disso, existem chances de reinfecção por uma variante diferente.

Por isso, Weissmann orienta a imunização de todos que já tiveram a doença.

Leia também:

Com informações do R7.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Brasil
Comentários estão fechados.

Leia também

Yoki fará “Yokermesse 2021” para o público celebrar as Festas Juninas de casa

Entretenimento LEIA TAMBÉM Yoki fará “Yokermesse 2021” para o público celebrar as Festas J…