A gigante farmacêutica Johnson & Johnson deu início, nesta quinta-feira (30), aos testes em humanos de sua vacina contra o novo coronavírus. Os primeiros estudos em macacos demonstraram que uma única dose foi capaz de conferir proteção.

Quando expostos ao vírus, seis em cada seis animais que receberam a vacina estavam completamente protegidos contra doenças pulmonares e cinco em seis foram protegidos contra infecções, de acordo com o estudo publicado na revista científica Nature.

Os testes da fase clínica serão feitos inicialmente nos Estados Unidos e na Bélgica em 1 mil adultos saudáveis com acima dos 18 anos. Eles testarão se uma única dose será mesmo capaz de imunizar humanos contra o vírus.

Fase 3

Dependendo desses resultados, a empresa planeja iniciar os testes de fase 3 em larga escala na segunda quinzena de setembro. A expectativa é que os primeiros lotes da vacina devam estar disponíveis para uso emergencial no início de 2021.

Segundo vice-presidente do Comitê Executivo e diretor científico da Johnson & Johnson, Paul Stoffels, a empresa quer construir importantes parcerias globais para aumentar a capacidade de fabricação assim que terminarem os testes. “Nosso objetivo é garantir que possamos entregar uma vacina ao mundo e proteger as pessoas em todos os lugares desta pandemia”.

Apesar do avanço, a Johnson & Johnson ainda está atrás de outras empresas, incluindo AstraZeneca (vacina de Oxford), Sinovac (vacina Coronavac), Pfizer  e Moderna, que estão mais adiantadas na terceira e última fase dos ensaios clínicos.

Artigos relacionados
Carregar mais por - redação
Carregar mais em Destaque
Comentários estão fechados.

Leia também

Brasileiros desenvolvem teste rápido que antecipa risco de complicações para Covid-19

Um artigo publicado por pesquisadores brasileiros na plataforma científica MedRxiv informa…